Subscribe:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 30 de abril de 2012

ELES EXISTEM!


Colaboração da minha lindinha Laís Seus

Um novo OG pra você!

Há quase 2 anos criei o ossos graúdos juntamente com a Ana Rita e assim como uma criança, vimos o OG crescer de uma forma maravilhosa. Hoje ao se aproximar do aniversário de dois aninhos do blog me pego pensando em como tudo passou tão rápido de 2010 pra cá.

Me antecipei então, antes mesmo de nosso aniversário que acontece em junho, e criei esse novo modelo de OG como presente de aniversário para o blog e para os leitores tão fiéis.

O nosso antigo template já tava me “cansando” e a Idéia de criar um novo layout pro OG me surgiu há algum tempo. É bem verdade que vocês ainda encontraram páginas desatualizadas ou HTMLs inacabados por alguns cantos do OG, peço que tenham paciência e entendam que ainda estamos com esse novo modelo em construção.

Por fim, estou me comprometendo em voltar a postar com a mesma freqüência de antigamente por aqui. Reconheço que o OG esteve jogado às traças, se não fosse pelo brilhante trabalho da Aline o blog estaria completamente parado. Peço desculpas e reafirmo a minha promessa.

Espero que vocês tenham gostado do novo desiign do OG; deixem sua opinião sobre o novo layout nos comentários (que aliás mudaram de posição ficam logo aqui em baixo \/)

sexta-feira, 27 de abril de 2012

quinta-feira, 26 de abril de 2012

[COLUNA] O espelho de Ojesed: “não mostro o seu rosto, mas o desejo em seu coração”


Muitos Potterianos sentiram imenso desejo de se mirar no espelho de Ojesed e conhecer qual o seu mais desesperado desejo. Não é de se negar que ele é um artefato muito interessante, mas também muito triste e por que não dizer: tenso? Como bem disse David Colbert, autor do livro O Mundo Mágico de Harry Potter:

Os espelhos são, principalmente, reflexos de nós mesmos, para o Bem e para o Mal. É por isso que podem se tornar perigosos. O Espelho de Ojesed em A Pedra é um bom exemplo deste tipo de espelho”.

Ou seja, nem sempre o que nossa mente oculta no mais profundo recanto de nossa alma é algo feliz. No mais das vezes, o espelho mostra um elemento em primeiro momento satisfatório, mas que numa segunda avaliação, com mais calma, mente mais fria, indica nada mais nada menos do que a raiz de uma frustração, de uma perda de uma lacuna na vida de quem se mira nele, por isso o perigo de se cair na mais completa loucura ao perder-se na contemplação viciosa do seu desejo mais sincero, profundo e desesperado e, que na grande maioria das vezes, não pode alcançar.

            O espelho mostra aquilo que desejamos e que não temos, pode-se até afirmar que o espelho mostra o lado vazio da alma de quem se mira nele, mostra o que lhe faz falta. O reconhecimento do que ansiamos e não temos, gera tristeza e a tristeza desemboca na depressão e esta, em loucura. Dumbledore sabia disso, a constante contemplação daquilo que se deseja com todas as forças da alma e não se tem poderia tirar a sanidade de qualquer um. Mesmo sendo um artefato mágico usado como chave para se obter a Pedra Filosofal, o espelho de Ojesed funciona basicamente como um teste de caráter. O egoísmo e a vaidade, sentimentos que alimentam o desejo de contemplar o espelho, são características que facilmente corrompem qualquer indivíduo. O espelho traz oculta a mensagem de que somente as pessoas portadoras de virtudes raras como a que as faz olhar o espelho e ver outras pessoas (Harry vê a família) ou vislumbra a si mesmo executando um ato despretensioso (desejo de impedir que a Pedra Filosofal chegue às mãos de Voldemort), merecem alcançar o que desejam. Harry desejava uma família, Ron desejava se sentir vencedor e importante, Dumbledore, desejava seus familiares mortos...supõe-se que a imagem que o espelho geraria para Snape seria o reflexo de Lílian.

            Na primeira vez que o espelho aparece, ele instantaneamente surge como algo maravilhoso e bom, depois soa perigoso e a advertência de que ele pode levar a loucura, nos deixa pensativos. Nem sempre o que desejamos está ao nosso alcance, nem sempre é realizável, no entanto a sua natureza ligeiramente dúplice (felicidade e tristeza), além de testar o caráter daqueles que o miram, tem duas outras funções de cunho psicológico sobre os seus contempladores. Primeiro lhes oferece o lenitivo de encarar seu desejo, reproduzindo-o de maneira quase palpável, quase concreta, mas não passando de mera ilusão. Em segundo, ele proporciona uma auto-análise no momento em que se sabe o que se deseja de fato, de maneira clara e desimpedida, o espelho fornece elementos para que o sentimento gerado pelo desejo mais desesperado possa ser encontrado em outras fontes. Harry queria uma família, o seu desejo foi canalizado para a adoção da família Weasley, Ron queria ser importante, canalizou esse desejo em tornar-se um amigo incondicionalmente disposto a lutar ao lado de Harry, Dumbledore canalizou a dor pela perda da mãe, pai e irmã na luta contra a intolerância. Snape aplicou-se em proteger o filho da mulher que amava. As canalizações podem não ter sido 100% satisfatórias, mas amenizaram a frustração e angústia de não se poder alcançar o que o espelho lhes revelou como sendo o seu desejo mais desesperado.

            Mesmo não podendo nos observar nesse espelho mágico (guardado em algum recanto de Hogwarts), podemos ter uma noção, mesmo que pálida, do que ele nos mostraria, ele me mostraria um ente muito querido que  partiu muito jovem... E você? O que imagina que o espelho materializaria em sua superfície para sua contemplação?







quarta-feira, 25 de abril de 2012

''Nova Fronteira'' vence disputa para publicar The Casual Vacancy no Brasil


Novidades sobre o novo livro de J.K. Rowling! Nem bem se passaram duas semanas após obtermos detalhes interessantes sobre o The Casual Vacancy, já foi liberada a informação de qual editora brasileira irá ficar responsável pelo livro no Brasil.

Sabia-se que cinco editoras formavam o páreo de disputa pelos preciosos direitos autorais da obra The Casual Vacancy aqui no Brasil, e a Ediouro venceu a disputa. “Ué! Não li no título que a Nova Fronteira iria ser a editora”? Leu sim e não está errado, não. A Nova Fronteira, pertence ao grupo Ediouro, foi comprada em 2006 pela Ediouro e incorporada a sua rede de editoras. A disputa pelos direitos autorais do primeiro livro de J. K. Rowling depois da série Harry Potter pode figurar entre as maiores dos últimos anos dentro do mercado editorial nacional.

Bom, agora ficaremos na expectativa para as próximas informações. A Nova Fronteira garante que o livro será lançado em setembro (o mês ícone para os potterianos, mês de início do ano letivo em Hogwarts!), a editora não quer perder o mês de lançamento mundial, assim que os livros estiverem sendo lidos avidamente em outros países, nós estaremos lendo e comentando aqui também!

Fiquem de olho no OG, para novas notícias!


segunda-feira, 23 de abril de 2012

Revelado o título do novo livro de J. K. Rowling

Com existência revelada há pouco tempo e sempre cercado de mistérios, o novo livro de J. K. Rowling finalmente teve informações cruciais reveladas.

O livro vai se chamar "The Casual Vacancy" e será lançado em 27 de Setembro de 2012. Confira abaixo uma sinopse revelada pelo site da 'Little, Brown', agência literária que representa Rowling:
"Quando Barry Fairweather morre inesperadamente em seus quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque.
Pagford é, aparentemente, um idílio inglês, com uma praça pavimentada e uma antiga abadia, mas o que existe por trás dessa bonita fachada é uma cidade em guerra.
Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com seus maridos, professores em guerra com seus alunos... Pagford não é o que aparenta à primeira vista.
E o lugar vazio deixado por Barry na paróquia municipal logo se transforma no catalisador para a maior guerra que a cidade já viu. Quem triunfará numa eleição repleta de paixão, duplicidade e revelações inesperadas?
Comicamente obscuro, instigante e constantemente surpreendedor, The Casual Vacancy é o primeiro romance adulto de J. K. Rowling."

A obra terá 480 páginas e será vendida em diversas versões: edição impressa em capa dura (£20,00), ebook (£11,99), áudio via download (£20,00) e CD (£30,00).

Além de tudo isso, o site da autora foi reformulado, confiram: www.jkrowling.com


Use a varinha!





apressadinho






sexta-feira, 20 de abril de 2012

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Interação Snape/Harry

          Eis um bonito vídeo com trilha bem empregada e cenas e falas bem escolhidas, espelhando um pouco da interação que Severus Snape e Harry Potter tiveram ao longo da Saga da nossa querida J.K. Rowling.



Wingardium Leviosa

Eu sei que você já sonhou fazer isso...



segunda-feira, 16 de abril de 2012

sábado, 14 de abril de 2012

Potterish lança hotsite com tradução completa do Pottermore!


Depois de longos meses de espera mais longa do que o previsto, hoje o Pottermore finalmente teve o seu acesso liberado a todos. Infelizmente, contudo, embora o site possua versão em vários idiomas, ele ainda não está disponível em português.

Para ajudar os fãs que não dominam o inglês, o site potterish, teve a brilhante ideia de traduzir todo o material encontrado e reuní-lo em um hotsite criado especialmente para o Pottermore. Numa força tarefa que envolveu o trabalho de todas as equipes do Ish e amigos voluntários. Pioneiro em trabalhos como este, o Potterish mais uma vez sai na frente e traz hoje esse projeto que, na verdade, foi concluído ainda no ano passado, mas a equipe optou por esperar o lançamento oficial do Pottermore para não estragar a surpresa àqueles que não conseguiram o acesso antecipado.

No hotsite você encontrará todos os textos do Pottermore completamente traduzidos; das descrições de personagens/objetos mais triviais até as novidades escritas por J.K. Rowling, passando, inclusive, pela seção de perguntas e respostas a fim de sanar todas as suas dúvidas a respeito do sistema.


Boa leitura e diversão a todos! E parabéns a Equipe Pottterish, sempre dedicada a tornar a vida do potteriano melhor.


Image



sexta-feira, 13 de abril de 2012

Colaboração do Leitor


COLABORAÇÃO DA LINDINHA DA LAÍS SEUS (:


[COLUNA] Liè rom rárune zetti lôlhumi


Chama-se animago o bruxo que é capaz de se transformar em um animal sem o uso da varinha. Apenas uma pequena parte da população bruxa é animaga, pois conseguir a transformação perfeita em um animal requer muito estudo e prática.

Sim, sim, copiamos descaradamente da Wikipédia.

‘Copiamos’? O que? Como assim? Pois é, essa coluna vai ser um pouquinho diferente das demais. A brilhante ideia de se fazer uma coluna conjunta ataca novamente (muito obrigado, Willpis e Jade); e cá estamos nós, como boas fãs de Harry Potter que somos, compartilhando nossas ideias que na maioria dos casos geram discussões infinitas, muitos gritos, risadas, e a síndrome do “eu tinha algo importante para fazer, mas esqueci”. Além disso, esse negócio de nos reunirmos pra escrever coluna é bom para comermos bastante e aproveitarmos os restos da Páscoa.

Mas hoje, vamos nos deter a um tema em especial: Animagia. Se algum animago estiver lendo esse texto, por favor, compartilhe sua experiência conosco. Porque nós, meras mortais, apenas podemos especular.

A nobre e difícil arte de ter a capacidade de se transformar em um animal na hora em que quiser; quem não gostaria? Imaginem o quanto isso seria divertido, e legal, e quantas coisas poderíamos fazer. Fugir de aulas monótonas, roubar comidas gostosas de pessoas chatas, trollar os amigos e...não, não, animagos precisam ser registrados no Ministério da Magia. Esse Estado, sempre cortando toda a diversão...(mentira)

Mas aí, um problema nos vem a mente. “Ah, tava bom demais pra ser verdade...”. Não poderíamos escolher em que animais nos transformaríamos. Imagina virar um verme de fruta? Ou uma enguia? Argh. Se partirmos do pensamento de que a escolha do animal é baseada no caráter, nos resta esperar que ninguém tenha o caráter ao ponto de ‘verme da fruta’ ou ‘enguia’.

Baseando-se nesse mesmo pensamento, podemos imaginar o animal que cabe a cada personagem da saga Harry Potter. A ideia partiu da Mariana, e surgiu após dias de uma falta de criatividade desesperadora. Lá fomos nós dar uma de estudantes de veterinária e pesquisar um pouco sobre animais. Abaixo seguem algumas comparações (com e sem nexo) que fizemos.

Molly Weasley: Loba


Aí vocês devem estar se perguntando: “Loba? Mas por quê? Alguma ligação desconhecida com Lupin?”. Quase. Na verdade, há sim, uma ligação com o nome de Lupin. O nome ‘Remo’ teve origem na história mitológica da criação da cidade de Roma, mas especificamente na lenda de Rômulo e Remo. Conta a lenda que, quando abandonados por sua mãe, os irmãos foram encontrados por uma loba, que os alimentou e cuidou como se fossem seus filhotes. Assim como a loba, Molly recebeu e acolheu Harry como um de seus filhos. E além disso, em algumas alcateias quem exerce o papel de líder não é o macho, e sim a fêmea. Podemos relacionar isso com a posição de Molly na família Weasley, que no dia-a-dia é quem “põe a ordem” na família.

Arthur Weasley: Pinguim imperador


Já é conhecido pela maioria que os pinguins imperadores são tidos como exemplo de pais no reino animal. Quando a fêmea põe o ovo, deixa-o para ser incubado pelo macho enquanto sai na procura por alimento. Durante este tempo, o pinguim imperador não abandona o ovo sequer uma vez. Assim é a relação do senhor Weasley com seus 7 filhos, e também com Harry. Ele estaria disposto a qualquer coisa para protegê-los. Mesmo quando Fred morre e os Weasleys percebem o quanto a guerra está custando a eles, seu compromisso com os outros filhos, com a Ordem da Fênix e principalmente com Harry o impede de desistir de lutar. Pode-se dizer que o senhor Weasley é a figura paterna que mais esteve presente durante o decorrer dos livros, assim como o pinguim imperador sempre esteve presente,impedindo o ovo de congelar.

Alvo Dumbledore: Águia


A águia pode ser vista como símbolo da força, da grandeza e da majestade. Também é chamado de águia o homem muito perspicaz, penetrante, que vê longe; superior em inteligência. Nada melhor para representar o imponente diretor da escola de magia e bruxaria de Hogwarts.

Luna: Perry, o Ornitorrinco


Isso tem alguma relação com o comportamento dos ornitorrincos? Não. A comparação é totalmente baseada em aparências. Sabemos que não se deve julgar um livro pela capa mas, olhando para a aparência de Luna, o que nos vem a cabeça? Algo estranho, excêntrico e deslocado. Um ornitorrinco também cabe perfeitamente nessa descrição. Porque, convenhamos, ô bichinho estranho. Um mamífero aquático que põe ovos. Nível de estranhesa a lá Lovegood.

Lúcio Malfoy: Pavão


Espalhafatoso, convencido. Só isso já basta. (Na verdade colocamos ele porque precisávamos de alguém do “lado negro da força”)

Snape: Borboleta


NÃO ESTAMOS QUERENDO DUVIDAR DAS OPÇÕES DE VIDA DO QUERIDO PROFESSOR DE POÇÕES GALERA! (A Mariana, como grande fã dos marotos, disse que quer sim. Virem inimigos dela, não da Laís). A comparação aqui se deve ao fato da transformação de lagarta para borboleta. Um animal estranho, feio, que se transforma em algo lindo. Snape, que todos pensavam ser um vilão, acaba se mostrando um grande herói no final. (Se ainda acham que a comparação tenha sido meio “estranha”, demonstrem sua raiva nos comentários).

Cedrico: Fadinha.


Ok, ok, não é um animal, nós sabemos. Mas é claro que não podíamos deixar passar. A foto é auto-explicativa.

Ps.: Obrigada Wikipédia, amamos você.


Coluna conjunta de Laís e Mariana.